No momento você está vendo Helder Barbalho é diplomado governador reeleito do Pará em solenidade no Hangar

Helder Barbalho é diplomado governador reeleito do Pará em solenidade no Hangar

Com mais de 3 milhões de votos válidos, Helder Barbalho faz história ao se tornar o único governador do Estado reeleito em primeiro turno

Por Leonardo Nunes (SECOM)

Governador Helder Barbalho com o diploma de governador reeleito do Pará, ao lado da presidente do TRE, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento
Foto: Marco Santos / Ag.Pará

Após sair das últimas eleições como o candidato ao cargo de governador com o maior percentual de votação em todo o País – 70,41% dos votos válidos, totalizando 3.117.276 -, e como o primeiro chefe do Executivo no Pará reeleito no primeiro turno na história do Estado, Helder Zahluth Barbalho foi diplomado governador pelo Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE/PA), no início da noite desta quarta-feira (21), em solenidade realizada no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém

Também houve a diplomação da vice-governadora eleita, Hana Ghassan; do senador eleito, Roberto (Beto) Faro, dos 17 deputados federais (oito reeleitos) e dos 41 deputados estaduais (22 reeleitos). Helder Barbalho, Hana Ghassan e os deputados terão mandato de quatro anos, enquanto Beto Faro terá oito anos como senador da República, conforme determina a legislação. 

A diplomação é o último dos ritos da Justiça Eleitoral antes da posse dos eleitos, e reforça a lisura do processo de escolha pelo voto dos gestores e parlamentares. O rito confirma a aptidão dos candidatos para os cargos que assumirão, após a aprovação do registro das candidaturas e das contas de campanha.

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE), desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento, reafirmou a importância e segurança do processo eleitoral brasileiro. “Vivemos em um estado democrático de direito, em que cidadãos de todas as condições sociais possuem exercício livre de autodefinição política”, enfatizou a desembargadora, acrescentando que “temos um processo eleitoral ágil, seguro, eficaz e reconhecido internacionalmente”.

A solenidade de diplomação dos eleitos foi realizada no Hangar
Foto: Marco Santos / Ag.Pará

Compromissos e desafios – Muito aplaudido durante a diplomação, Helder Barbalho novamente agradeceu à população paraense, que o reelegeu com 70,41% dos votos, e fez um balanço da atual gestão. Ele destacou o equilíbrio das contas públicas e os investimentos em áreas prioritárias, como segurança, educação e saúde, em especial durante os desafios impostos pela pandemia de Covid-19. Helder Barbalho também ressaltou a importância da bioeconomia – uma das diretrizes da política de sustentabilidade do Estado – para desenvolver e gerar empregos na Amazônia sem agredir o meio ambiente.

“Tenham a plena certeza que darei o máximo de mim. Serei incansável na defesa do nosso Estado, do nosso povo, na busca da melhoria de vida de todos. Ainda há muito a fazer pela nossa gente. É preciso haver mais inclusão social, mais oportunidades, mais empregos, mais educação, saúde, segurança, desenvolvimento econômico e social com sustentabilidade. É verdade que avançamos muito nesses últimos quatro anos, mas ainda temos um grande trabalho pela frente”, afirmou Helder Barbalho. 

Posse em quatro municípios – Conforme a legislação, a posse dos eleitos e diplomados será em 1° de janeiro de 2023. Em respeito à população paraense, Helder Barbalho e Hana Ghassan serão empossados em quatro municípios: Belém, no dia 1º de janeiro; Marabá (na região Sudeste) e Santarém (Oeste), no dia 2 de janeiro, e em Breves (no Marajó) no dia 3 de janeiro. Já os eleitos para cargos no Legislativo – senadores, deputados federais e estaduais – tomarão posse em 1º de fevereiro de 2023.

Diplomados:

Governador – Helder Barbalho (MDB)

Vice-governadora – Hana Ghassan (MDB)

Senador – Beto Faro (PT)

Deputados federais

Dra. Alessandra Haber (MDB) 
Delegado Eder Mauro (PL) 
Elcione (MDB) 
Priante (MDB) 
Renilce Nicodemos (MDB) 
Júnior Ferrari (PSD)
Dilvanda Faro (PT) 
Celso Sabino (União Brasil) 
Antonio Doido (MDB)
Keniston (MDB) 
Andreia Siqueira (MDB) 
Joaquim Passarinho (PL) 
Delegado Caveira (PL) 
Olival Marques (MDB) 
Airton Faleiro (PT) 
Henderson Pinto (MDB) 
Raimundo Santos (PSD)

Deputados estaduais

Chamonzinho (MDB)
Iran Lima (MDB)
Chicão (MDB)
Cilene Couto (PSDB)
Rogério Barra (PL)
Erick Monteiro (PSDB)
Adriano Coelho (PDT)
Gustavo Sefer (PSD)
Igor Normando (Podemos)
Dirceu Ten Caten (PT)
Braz (PDT)
Luth Rebelo (PP)
Zeca Pirão (MDB)
Ronie Silva (MDB)
Paula Titan (MDB)
Fábio Freitas (Republicanos)
Carlos Vinicios (MDB)
Ângelo Ferrari (MDB)
Martinho Carmona (MDB)
Antonio Tonheiro (PP)
Ana Cunha (PSDB)
Diana Belo (MDB)
Dr. Wanderlan (MDB)
Eraldo Pimenta (MDB)
Thiago Araújo (Cidadania)
Bob Fllay (PDT)
Victor Dias (União Brasil)
Andreia Xarão (MDB)
Delegado Nilton Neves (PSD)
Lu Ogawa (PP)
Elias Santiago (PT)
Maria (PT)
Wescley Tomaz (PSC)
Josué Paiva (Republicanos)
Fábio Filgueiras (PSB)
Bordalo (PT)
Delegado Toni Cunha (PSC)
Lívia Duarte (PSOL)
Renato Oliveira (Podemos)
Aveilton Souza (PL)
Coronel Neil (PL)

Oficialização – A diplomação oficializa o resultado das urnas e o fim do processo eleitoral. Os diplomas habilitam o governador e a vice-governadora eleitos a tomarem posse em 1º de janeiro de 2023.

O diploma é um documento físico que deve conter o nome do candidato, a indicação da legenda do partido ou da coligação sob a qual concorreu, o cargo para o qual foi eleito ou a sua designação como suplente.

Fonte: Agência Pará

Deixe um comentário